Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

...

27.04.11 | Patrícia Lobo
Saudades tuas? Não, nem por isso. Se há algo que aprendi, é que não vale a pena esperar por quem não merece. Ficar a sofrer por quem não sofre por nós? Amar quem nem sequer nos sorri? Tenho mais que fazer!

...

26.04.11 | Patrícia Lobo
As maiores emoções e os melhores sentimentos são difíceis de expressar. Como escrevi um dia, há sentimentos que simplesmente não se escrevem e, por isso, fica sempre demasiado por dizer.

...

24.04.11 | Patrícia Lobo
É dormir horas e horas seguidas e acordar cansada. É estar rodeada de pessoas e sozinha ao mesmo tempo. É estar calor e ficar gelada. É respirar e sentir que me falta o ar.

...

24.04.11 | Patrícia Lobo
Deixámos que o tempo se arrastasse sem que fizéssemos nada por nós. Agora, sofro as consequências da culpa que carrego por não ter lutado por ti. Não é justo. Um passo em falso ou depois do tempo e nada, mesmo nada, voltará a ser como era. Não posso dizer que sinta falta de ti, porque sei que estás sempre lá quando precisar, mas sim do que fomos em tempos, juntos. Eu aqui, tu não sei bem onde. Eu a escrever para ti, tu a escrever sei eu bem para quem. Não consigo mais, não suporto esta dor. Saber que o meu lugar em ti foi ocupado por outra pessoa, apenas por uma estúpida discussão que mudou tudo, completamente tudo! Desculpa não ter lutado, mas naquela altura senti que tu também não o querias fazer por nós. E um só a lutar não faz sentido. Não para mim.

...

19.04.11 | Patrícia Lobo
Eu não queria que partisses. Não queria ficar sem o teu abraço e já sinto o teu cheiro a desvanecer no ar. Não queria uma vida inteira sem ti, sem os teus beijos e os teus carinhos. Queria mais longas conversas, gargalhadas e olhares cúmplices. Rosas e afectos.
Voltei a ser metade novamente. Eu não queria, mas é tudo melhor sem ti. Já nada disto me fazia feliz, tu já não me fazias feliz, porque deixaste de ser a pessoa por quem me apaixonei um dia.

...

18.04.11 | Patrícia Lobo
Lembro-me da escuridão dos meus dias, há poucos anos atrás. Custa relembrar o porquê, apenas pelo simples facto de nem eu saber, depois de tanto tempo.
Nada me fazia feliz, nada me fazia sorrir ou rir. Afastei-me dos meus amigos e sobretudo de mim própria. Já não me reconhecia. Tudo me irritava, e até o vento me fazia chorar. Sim, lembro-me de chorar todos os dias, sem excepção, por tudo e por nada. As noites, passava-as em branco, entre lençóis e lágrimas. Ninguém me compreendia, tudo estava contra mim e a mim só me restava desaparecer. 
Felizmente, fui forte o suficiente para sair da depressão que me consumiu durante meses. Fui capaz de ultrapassar tudo e sorri de novo. E se eu consegui, tu também conseguirás.

...

17.04.11 | Patrícia Lobo
Queria fechar os olhos e por um momento sentir que o mundo é só meu. Poder estar em todo o lado, ao mesmo tempo. Ser eu, sem injustiças, sem preconceitos, sem maldade. Ser eu, rodeada de paz. Sim, paz, é tudo o que preciso neste momento. Está tudo tão confuso. Sentimentos espalhados como roupa pelo chão. Preciso organizar as minhas ideias, para não dar um passo em falso.

...

16.04.11 | Patrícia Lobo
Tenho medo de te perder, mesmo sem nunca teres sido realmente meu. Não quero que vás, porque ires significa não regressares. Sei bem que não te posso prender realmente a mim, mas no pensamento permanecerás eterno. E isso assusta-me. Ficar presa de uma forma tão diferente, apaixonante e angustiante. Quase me sufoca só de pensar no vazio tão grande que vai ficar em mim, para sempre. Nunca mais poderei ser de alguém. Porque esse alguém está de partida. E eu assisto. Sem poder fazer mais nada.

Pág. 1/2