Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Ter | 31.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Dizem que devo ser forte. Devo ser forte para te dar forças. Mas eu sempre soube que sou fraca e hoje, particularmente, sinto-me mais fraca ainda por saber que os meus pensamentos estão longe de ti, que querem estar longe deste lugar e das angústias que nos atravessarão como flechas no peito. Sinto-me fraca por querer fugir quando mais precisas de mim.
Seg | 30.01.12

...

Por Patrícia Lobo
What I´m fighting for is worth far more than silver and gold.
Sab | 28.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Gosto de ti por sete razões: porque sim, porque quero, por seres como és, porque mereces, porque me fazes sentir bem, porque não posso evitar, porque és uma grande pessoa.
Sab | 28.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Certos limites existem para não serem quebrados, mas tu não entendes isso. Até ao dia em que ponha fim a todas as tuas investidas...
Sab | 28.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Poucas são as coisas que não me fazem lembrar de ti. Estás sempre tão longe, tão distante. A saudade aperta e aquando isso, parece que tudo o que faço é para ti, tudo o que vejo és tu, tudo o que sinto é o teu corpo. Custa-me voltar a uma realidade que não esta de te ter junto a mim. Custa, mas ninguém disse que era fácil.
Seg | 23.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Quero estar só, longe do mundo, ouvir apenas os meus pensamentos, sentir as emoções à flor da pele sem que me julguem por isso. Chorar sem ninguém perguntar o porquê. É isso que queria neste momento.
Seg | 23.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Eu não sei ser falsa. Não sei fingir que está tudo bem, quando não está. Me magoa saber da verdade, quando mentem pra mim. E eu não sei esconder as mágoas. Não sei inventar sentimentos. Não sei sorrir, quando quero chorar. Não sei dizer “eu te amo”, sem amar. Eu não consigo ser como a sociedade, e em um mundo onde a hipocrisia faz seu reinado, isso é não saber viver.
Seg | 23.01.12

...

Por Patrícia Lobo
Naquele momento em que perdes todas as forças, que não consegues erguer o teu corpo e seguir em frente. Quando sentires que não vale a pena. Quando precisares de mim e estiver longe. Quando não te puder abraçar, nem sorrir para ti naquele instante em que tanto necessitas. Nesse momento, a lua é o nosso ponto de encontro.

Pág. 1/4