Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Em todo o seu esplendor

21.06.17 | Patrícia Lobo

Eu achava que era louca por ti.

Em toda a minha inocência, deixei que te aproximasses e me fizesses sentir aquilo que queria exactamente. Não pensei nas repercurssões dos meus actos. Lembro-me dos dias cinzentos que trouxeste para mim e das pessoas que magoei por me ter iludido. Não te culpo. Era eu que segurava a arma. Era eu que tinha o dedo no gatilho. Fui eu que disparei contra quem não devia.

Porque eu achava que era louca por ti.

Contradisseste-te tantas vezes em acções e palavras. Ficavas comigo, mas pensavas noutra. Pensavas noutra, mas, no fundo, estavas comigo. No meio de tanta confusão, achei que tínhamos um futuro juntos. Achei que seria capaz de te conquistar por completo. Estava redondamente enganada. Não eras tu que merecias ser conquistado. Simplesmente, era eu que devia seguir o meu caminho, sozinha.

Quando percebi isso, não era tarde demais. Porque nunca é. Mas foi uma altura de mudança. Mudança essa que me tornou alguém mais feliz. Alguém que, agora, sabe reconhecer o seu valor. Alguém que, em todo o seu esplendor, sabe que merecia muito mais do que aquilo que lhe tinhas para oferecer.

No fundo...
Eu achava que era louca por ti. Afinal, só era louca porque te queria.

ESTE TEXTO FAZ PARTE DO PROJECTO INTERATIVE-SE!

The Power of MAKEUP!

18.06.17 | Patrícia Lobo

I feel like lately makeup shaming has become a thing. It's as if putting makeup on to have fun is a shame. Therefore, I thought it would be cool to show you the power of makeup. A transformation. Because makeup... is FUN! - Nikkie


Hoje decidi trazer-vos algo diferente, baseado na imagem inicial do post, o qual faz parte do desafio Imagem/Palavra do grupo Interative-se!. Apesar de não entender nada de maquilhagem, nem de me maquilhar todos os dias, acho que este vídeo está fantástico. Passa também uma mensagem bastante positiva sobre o tema, para quem acha só as pessoas fúteis ou sem auto-estima é que se maquilham.

Para quem quiser ver mais vídeos desta beleza, clique aqui para seguir para o seu canal.

Contigo o amor era bem diferente

17.06.17 | Patrícia Lobo

Nem sei se devia dirigir as minhas palavras para ti, mas hoje, fui assaltada por memórias cruéis. Foste o autor de cada uma delas. E eu fui fraca por tê-lo permitido. Não sabia que o amor era beijos na testa ou palavras delicadas. Contigo o amor era bem diferente. Era a tua mão marcada na minha cara ou palavras implacáveis.

Lembro-me que chorava todos os dias. Pela dor física que me causavas, mas sobretudo por te amar e ao mesmo tempo querer que desaparecesses da minha vida. E eu só pensava: Que tipo de mulher sou eu? Não conseguia responder a essa pergunta, porque contigo, deixei de me sentir mulher, para me passar a sentir um objecto inanimado nas tuas mãos.

Sofri, até perceber que eu merecia mais e tu não merecias nada.

Hoje, faz exactamente dois anos que te abandonei. Fiz as malas e sai pela porta da frente, de cabeça erguida, decidida a não ser mais um instrumento para teu deleite e entretenimento. Não conhecia a liberdade e, nesse mesmo instante, dei de caras com ela.

ESTE TEXTO FAZ PARTE DO PROJECTO CAFÉ COM BLOG

És a razão pela qual nunca deu certo antes

11.06.17 | Patrícia Lobo

Sempre me considerei uma rapariga com pouca sorte no amor. Aliás, pouca sorte é um grande eufemismo para descrever as minhas pseudo relações amorosas. Sempre fui a metade da laranja que ninguém quis. Sempre fui a amiga e confidente. Nunca entendi porquê. Até agora.

Sabiam que o amor pode ser uma coisa terrível quando não se ama a pessoa certa? Aprendi-o das piores formas. E por ter sofrido tanto, sempre fui uma pessoa insegura. Não só em relação aos outros, mas em relação a mim própria e ao que penso quando me olho ao espelho. E essa é das piores sensações que se pode sentir. Pena de nós próprios. Era isso que sentia quando pensava em mim e na vida que levava. Até agora.

Agora, tenho-te a ti. Para desafiares todos os meus medos e inseguranças. Tenho-te a ti para me dizeres que não preciso de ser perfeita para ter a beleza da lua, aos teus olhos. Não preciso de ser perfeita para que não tenhas receio de dizer ao mundo que estás ao meu lado e que eu sou tua, para o que der e vier.

Agora, tenho-te a ti. Para que o amor seja algo verdadeiro e doce. E agora entendo o porquê. És a razão pela qual nunca deu certo antes.

ESTE TEXTO FAZ PARTE DO PROJECTO CAFÉ COM BLOG