Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Dom | 19.05.19

Net Book Club | Acabadora

Por Patrícia Lobo

2621E37C-53A8-4236-90F1-C562E63424BE.JPG

 

No mês passado, a Cláudia do blog A Mulher Que Ama Livros decidiu mudar as regras do Net Book Club, pois nem ela própria se sentia motivada com o rumo que o clube estava a tomar. Aconteceu então a fusão do seu projecto Do Quarto Para o Mundo com o Net Book Club. Todos os meses, os participantes votam num de dois países previamente escolhidos, no Instagram, e lemos um livro de um autor desse país, também já pensado pela Cláudia. Para o mês de Maio, o país escolhido foi Itália e o livro Acabadora*, da Michela Murgia.

 

Em Acabadora*, Maria é a quarta filha de Anna Teresa Listru, viúva sem dinheiro para sustentar toda a família. Anna Teresa decide entregar Maria como "filha da alma" a Ti Bonaria, uma senhora muito respeitada pelos habitantes da pequena vila onde moram, na Sardenha. Maria cresce no meio de oportunidades que Bonaria lhe oferece, como ir à escola e aprender o ofício de costureira.

No entanto, curiosa por natureza, estranha as ausências noturnas da sua "mãe da alma". O que todos sabem, expecto Maria, é que a Ti Bonaria é a acabadora. É a pessoa que ajuda os que não querem mais viver ou sofrer a morrer. Quando Maria descobre, a sua vida muda por completo.

 

A autora conseguiu criar duas personagens brilhantes, Maria e Ti Bonaria, e recriar uma autêntica pequena vila que me fez lembrar a aldeia onde morei e a minha avó paterna, que por ser filha de uma família humilde, mas numerosa, foi cedida aos seus padrinhos para que pudesse ter uma vida e uma educação melhores.

 

Foi o primeiro livro que li de Michela Murgia, mas tenho de vos dizer que fiquei encantada com a escrita da autora. Bastante poética, mas de uma leitura acessível e viciante. Dei 4 estrelas no Goodreads. Este livro foi, sem dúvida, uma grande escolha para o Net Book Club!

 

Deixo-vos as minhas citações favoritas:

 

«E, no entanto, durante os treze anos que viveu com ela, nem uma só vez Maria lhe chamou mãe, pois as mães são uma coisa diferente.» [p. 15]

 

«Maria não tinha entendido nada, mas concordou à mesma, pois nem todas as coisas se ouvem para serem de imediato percebidas.» [p. 19]

 

«Quem tem juízo sabe que para se receber conselhos é preciso estar desperto, porque cada nova aurora é uma emboscada da qual cada um se deve defender como pode.» [p. 40]

 

«(...) a estupidez não tinha pior inimigo do que ela mesma, e a sua fundamental imprevisibilidade fazia com que ela fosse ainda mais perigosa nos amigos do que nos inimigos.» [p. 74]

 

«Se basta uma perna para fazer um homem, então qualquer mesa é mais homem que tu.» [p. 78]

 

«Ou talvez não se opusesse de qualquer forma, pois para ele era coisa de nada morrer como tinha vivido: sem fôlego.» [p. 103]

 

«(...) Maria tinha percebido que muitas das coisas que acontecem se resumem a imitações das coisas que se pensam (...)» [p. 174]

 

* Este blog é agora afiliado da Wook.

Sab | 11.05.19

The Bibliophile Club | Teremos Sempre Londres

Por Patrícia Lobo

4AC5F8AC-2513-40E4-BE99-F95C7D18BB1D.JPG

 

Para este mês de Autores Portugueses no The Bibliophile Club, decidi aproveitar um livro comprado no Dia Mundial do Livro. Teremos Sempre Londres* é o primeiro livro da Sofia Costa Lima, lançado em 2013. Sofia é uma das fundadoras do The Bibliophile Club e escreve no blog A Sofia World, um dos meus favoritos.

 

Teremos Sempre Londres* conta-nos a história de Carolina e Miguel, que se conhecem num workshop de escrita e se apaixonam um pelo outro. Porém, a diferença de 9 anos de idade entre os dois, leva a que Miguel se retraia um pouco e queira levar tudo com muita calma. Só não sabem que o verdadeiro problema surgirá quando Luísa, a mãe de Carolina, regressar depois de a ter abandonado.

 

A história de Carolina e Miguel é envolvente desde o primeiro contacto com o livro. Carolina, ainda jovem, mostra ser uma personagem um pouco rebelde e até impulsiva, enquanto que Miguel se revela calmo e um autêntico cavalheiro. O contraste entre as duas personagens principais fez-me lembrar que "os opostos se atraem". Gostei desde o início da relação que mantêm um com o outro. A parte final do livro foi, para mim, o mais surpreendente, pois não adivinhei o que viria a acontecer.

 

Quis muito que este livro tivesse mais páginas para ler. A escrita da Sofia é bastante acessível e a leitura do livro fluída. Apenas gostava que tivessem sido abordadas algumas das cenas com mais pormenor. No entanto, foi uma óptima experiência voltar a ler um livro da Sofia e vê-la num registo diferente de Seja o que for o Amor. Dei 4 estrelas no Goodreads.

 

E vocês, já leram algum livro da Sofia? Como andam as vossas leituras deste mês?

 

* Este blog é agora afiliado da Wook.

Seg | 06.05.19

Lugares que procurei

Por Patrícia Lobo

guilherme-stecanella-589917-unsplash.jpg

Fonte

 

Encontrei-me, depois de te perder. Não sabia que isso era possível, pois toda a esperança que depositei em nós foi abalada e reduzida a cinzas. Mas, quando batemos no fundo, sabemos que só temos duas hipóteses: ou ficamos na escuridão, ou voltamos a erguer-nos mais alto do que o buraco onde caímos. Optei pela segunda e só precisava de descobrir como lá chegar.

 

A princípio, pensei estar sozinha. Pensei que aquele vazio se teria enraizado em mim. Debati-me. Se todos os sentimentos se foram, tinha apenas de voltar a preencher os seus lugares. E foram lugares que procurei.

 

A fila foi desaparecendo diante dos meus olhos, até chegar a minha vez. Pedi e paguei o meu bilhete. O rapaz do outro lado do vidro sorriu para mim e eu já não me senti só. Vi o sorriso do mundo nos lábios dele quando me desejou uma boa viagem. Senti que a viagem tinha começado naquele mesmo instante. Sozinha eu não estava. Tinha o Mundo para me fazer companhia. Só tive de esperar que o autocarro me levasse ao primeiro destino.

 

Este texto faz parte do projecto Storyteller Dice, do blog As Gavetas Da Minha Casa Encantada.

Dom | 05.05.19

Leituras de Maio

Por Patrícia Lobo

nicole-honeywill-704526-unsplash.jpg

Fonte

 

O mês de Abril foi muito pobre na quantidade de leituras mas, para compensar, a qualidade foi muito superior ao habitual. Li 2 livros completos e comecei outros dois, que já só vou terminar em Maio. Para além disso, já tenho planeadas as minhas leituras para os clubes de leitura que participo.
 
 
The Bibliophile Club
 
O tema do mês de Maio é: Autores Portugueses. Vou aproveitar para ler o livro Teremos Sempre Londres, da Sofia Costa Lima, autora do blog A Sofia World e fundadora do próprio The Bibiliophile Club. O Teremos Sempre Londres foi uma compra que fiz no Dia Mundial do Livro, a 23 de Abril.
 
Podem ver mais informações sobre o livro aqui: Teremos Sempre Londres, Sofia Costa Lima*.
 
 
Net Book Club
 
A minha primeira participação para este clube, deixou muito a desejar. A escolha feita pelos participantes revelou-se, pelo menos para mim, uma pequena desilusão. Isto foi em Março. Em Abril, apesar de não ter participado, a Cláudia decidiu mudar as regras, pois nem ela própria se sentia motivada com o rumo que o clube estava a tomar. Optou por juntar o seu projecto Do Quarto Para o Mundo com o Net Book Club, ou seja, todos os meses, os participantes votam num de dois países pré-seleccionados e lemos um livro de um autor desse país, também já pensado pela Cláudia. Este mês, o país escolhido foi Itália e vamos ler Acabadora, da Michela Murgia.
 
Podem ver mais informações sobre o livro aqui:  Acabadora, Michela Murgia*.
 
 
E vocês, têm planos de leitura para este mês?
 
* Este blog é agora afiliado da Wook.