Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Patrícia Lobo

Seg | 08.10.18

3 Razões Para Viajar Sozinha

Por Patrícia Lobo
Desde que comecei a trabalhar, a primeira razão pela qual comecei a juntar algum dinheiro e tentar ser poupada foi, sem dúvida, para viajar! Sempre desejei visitar muitos lugares, no entanto, nem sempre tive oportunidade para o fazer devido a questões financeiras. Por outro lado, sempre senti que viajar sozinha não seria para mim. Até que no início deste ano, decidi passar uns dias sozinha, ainda em Portugal, para ver como me safava. Digo-vos: adorei a experiência!

Fonte
Tive oportunidade de passar algum tempo numa cidade que há muito queria visitar, a cidade do Porto, mas que nunca o tinha feito por falta de companhia ou de compatibilidade de datas com a família e/ou amigos. Sem pensar duas vezes, achei que deveria dar o primeiro passo e lá fui eu.

Depois dessa viagem, já fiz outras com companhia de amigos ou família, mas não senti que tivesse aproveitado da mesma forma que aproveitei no Porto. Daí surgiu a ideia deste post. Deixo-vos três razões pelas quais quero fazer grande parte das minhas viagens sozinha.

Manter o meu ritmo
Ao viajar sozinha, tenho oportunidade de planear (ou não) todos os aspectos da viagem. Quero ir visitar isto, mas não tenho tanto curiosidade para visitar aquilo. Quero ir àquela hora, porque depois disso quero estar noutro lugar. E assim por diante. Todo o itinerário está por minha conta. Todo o ritmo da viagem, sou eu que o marco. Desta forma, aproveito muito mais.

Desenvolver a minha independência
Viajar pode trazer muitos desafios. Principalmente, se viajarmos sozinhos. Temos o tema de toda a organização da viagem: para onde ir, onde ficar, o que comer, o que visitar... Depois, temos as questões financeiras: quanto poupei, o que posso gastar, onde gastar,... E mesmo com toda uma preparação prévia e cuidada, os contratempos são sempre possíveis. Ter de lidar com certas situações, longe da minha zona de conforto, é algo que me tornará mais independente e até mesmo proactiva no meu dia-a-dia.

Ser mais confiante
Quando parti sozinha nesta aventura, senti que o medo e a insegurança me acompanhavam. Mas, no momento em que me vi sozinha, fora da rotina dos meus dias, numa cidade diferente, tendo de lidar com assuntos e pessoas que não conhecia e, ainda assim, fazê-lo, fez com que me sentisse mais confiante. É uma sensação que quero voltar a experimentar: eu vou em frente e consigo ultrapassar cada obstáculo, mesmo que seja sozinha.

E vocês, preferem viajar sozinhos ou acompanhados? Partilhem comigo as vossas experiências.

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2