Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Patrícia Lobo

Seg | 10.06.19

Livros | Demência

Por Patrícia Lobo

6B803D1C-1BB6-42BD-AB2C-FA815CE4DE27.jpg

 

Quando Olímpia começa a acusar os primeiros sinais de demência, Letícia regressa à pequena aldeia beirã para assistir a sogra, acompanhada pelas suas filhas, Luz e Maria. Porém, nenhuma delas é recebida calorosamente pela comunidade, pois Letícia traz consigo o peso de um crime que cometeu. Apesar disso, esforça-se para manter afastados os fantasmas do passado, enquanto Olímpia, desconfiada e muitas vezes sem certezas do que se passou com Fernando, o seu único filho e marido de Letícia, pede ajuda ao amigo de infância, Sebastião, para descobrir o que realmente aconteceu. Na mesma altura, Gabriel, melhor amigo de Letícia e Fernando, quer voltar a aproximar-se dela e das filhas.

 

Simpatizei, desde o início de Demência*, com as personagens Letícia e Olímpia, pois sentia que as duas tinham uma história muito forte, mesmo sem ainda a conhecer na íntegra. Ao longo do livro vamos visitando o passado de ambas, para melhor percebermos o porquê do rumo que as suas vidas tomaram. Evidenciam-se então duas mulheres sofridas, mas de uma força avassaladora. A autora também nos revela um Portugal pouco desenvolvido e bastante conservador, num passado demasiado semelhante ao presente, o que muitas vezes me deixou revoltada.

 

Acho que este livro poderia ser resumido numa frase, retirada das suas próprias páginas, que nos diz que «as pessoas preferem os factos aos motivos». Foram 460 páginas que vivi com emoção as histórias de Letícia e Olímpia. Duas gerações distintas, duas mulheres que sofreram nas mãos de um homem e de uma comunidade que comentava aquilo que não sabia e se remetia ao silêncio quando não devia. Um livro que nos faz pensar e refletir sobre temas diversos, como violência doméstica, sobrevivência, amor e família.

 

Demência* está, sem dúvida, na lista dos livros favoritos do ano e foi um prazer enorme conhecer, pela primeira vez, a escrita da Célia Correia Loureiro, autora portuguesa de quem fiquei fã.

 

* Este blog é agora afiliado da Wook.

7 comentários

Comentar post