Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Patrícia Lobo

Uma Mãe, duas Avós

16.03.19, Patrícia Lobo
Fonte   O Dia da Mulher já lá vai, mas as Mulheres da minha vida estão comigo todos os dias. E todos os dias me sinto grata por as ter - ou ter tido - na minha vida. Hoje, quero falar-vos sobre uma mãe e duas avós.   Avó Geninha   Nasceu nos anos 30, na aldeia que me viu crescer. Já viveu muitas primaveras. Umas mais coloridas que outras. Com poucos anos de idade, foi viver para Lisboa com os padrinhos, pois os (...)

2018 | Um Ano de Conquistas

21.12.18, Patrícia Lobo
Passadiços do Paiva. Outubro, 2018.   Andei a pensar numa forma simples de descrever o meu ano numa só frase. Acho que não há nada mais simples do que vos dizer que sinto que foi este ano que, oficialmente, me tornei adulta! Esqueçam lá os 18 anos e o «Já podes tirar a carta» ou o «Já podes ir presa». Quando chegas aos 25 e vês a tua vida a começar a sério, passo a passo, isso sim é maravilhoso.   Posso não ter sido feliz em todos os momentos mas, este ano, vivi (...)

Colorir a vida

29.07.17, Patrícia Lobo
Há dias em que a tua vida é uma tela pintada em tons negros. Há dias em que nenhuma outra cor parece certa, pois tudo combina com aquilo que sentes. Os dias passam devagar quando não tens ninguém com quem os partilhar. Uma simples (...)

O mundo é dos que contemplam...

21.05.17, Patrícia Lobo
Meu amor, Vou ser sincera... Não dava nem metade da atenção que deveria aos pequenos pormenores que me rodeavam. Não o fazia propositadamente, apesar das minhas distracções constantes e a minha mente sempre muito aluada. O ritmo frenético de um dia que começou (...)

O dia mais feliz da minha vida

13.05.17, Patrícia Lobo
É o dia mais feliz da minha vida - não pensava noutra coisa. Foi essa a frase que se repetiu vezes sem conta na minha mente. Estava parada em frente ao grande espelho do quarto. O barulho parecia aumentar, assim como os batimentos do meu coração. No jardim, já várias pessoas se concentravam. Os risos estridentes das crianças atravessavam a janela fechada por onde espreitava quando (...)